Menina


 Menina frágil, desconcertada, peculiar. Não sabia se, por estar sozinha, havia escolhido o caminho errado ou se na verdade era a única a seguir pela estrada correta. Tinha sonhos que ultrapassavam as nuvens. Uma vida a ser vivida, mas não sabia como começar a vivê-la. Lhe faltava quem a sacudisse e despertasse dentro dela a vontade de viver. 
 Se perdeu nas horas, nos minutos e segundos. Os dias envelheceram. A menina também. E junto com ela os sonhos de uma vida inteira. A menina queria conhecer o mundo e ser reconhecida por ele. Queria conhecer o mar. Se afogou em seus medos. Queria cantar verdades e dançar à luz do dia sem uma canção. Aquela menina queria viver, mas ouviu o impossível. Ela só queria ser. Não foi. 
 A menina já de cabelos desbotados, coluna torta, pele vincada e passos errantes não tem histórias para contar. Respirando fundo o cheiro da terra molhada, assiste a vida passar no vai e vem do balançar de sua cadeira, embora no seu íntimo, seus sonhos ainda respirem.

4 comentários

  1. Eu! rsrsrs' pode parecer engraçado, mas simples palavras podem descrever uma vida inteira e este pequeno texto eh perfeito. Amei cada palavra, alem de me identificar com cada uma delas. super beijos

    www.annecrisley.com

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário! Não deixe de curtir as nossas redes sociais para não perder nenhum conteúdo!!