Ads Top

O recomeço



                                 O recomeço

 Adeus ano velho, feliz ano novo. 2013! - Esse ano irei me dedicar aos estudos, irei religiosamente a academia e serei uma pessoa melhor - . Metas,planejamentos,  pressão e expectativa, foi assim que o ano começou, o último , na minha pequena cidade.  O 3º ano do ensino médio começa, a pressão dos meus pais e dos professores já era conhecida. Eu tinha que passar no vestibular, de preferência em uma federal. Adeus final de semana, adeus vida social, foi esse o pensamento. E o namoro? A distância agora, 560 km exatamente.
  Fevereiro: o começo de tudo. Carnaval? Que nada, cursinho. E depois problemas, que começaram a multiplicar como um formigueiro, e minha cabeça rodeada de pensamentos, dúvidas e incertezas. Março, abril e maio, um turbilhão de coisas em 90 dias! E começava a crise, existencial  ou de ansiedade , sabe-se lá. Havia medo, medo de viver, de encarar as coisas de frente. O tão temido vestibular se aproxima, e eu já temia o fracasso. Mas eu não podia fracassar, e meus pais? Que dedicaram tanto tempo a mim? E meus professores e meus estudos? Seriam em vão? Só havia perguntas, entretanto sem respostas.
Os dias continuaram a passar e o ano já estava na metade, e meu sentimento era de decepção. Meus planejamentos não haviam se concretizado, e o pior, me decepcionei com quem eu acreditava ser diferente. E foi assim, que meu namoro e metade dos meus planos acabaram.  Agosto estava sendo realmente o mês do desgosto. Eu bem que poderia ter me afundado em lágrimas, desistido de tudo e dizer que estava difícil demais. E foi assim, quase desistindo, que me peguei perguntando a Deus: porque comigo?
Era óbvio, a resposta estava ali. Olhando ao meu redor, percebi que todas as pessoas tinham problemas, passavam por situações difíceis e conturbadas, e mesmo assim ainda eram felizes. Pois, não viviam para agradar  seus familiares ou amigos e sim, viviam as suas vidas, faziam o que gostavam. E foi assim que me dei conta, de que tudo o que estava acontecendo na minha vida, assim como na de vários colegas meus, não era o fim do mundo, e sim o começo da vida. Uma vida que vai exigir muito de mim, onde o ápice de felicidade e tristeza andarão lado a lado, e que só vai depender de mim escolher se vou viver para corresponder as expectativas das pessoas ou ser feliz com minhas escolhas. 

------------------------------------------------------------------------------------
Olá pessoal, tudo bem? Como esse é meu meu post aqui no Gleep vou fazer uma breve apresentação: Meu nome é Sindy Raiane Martins, tenho 17 e moro no interior de Minas Gerais, mas quero conhecer o mundo. No Gleep vou escrever sobre tudo, então se quiser um conselho ou um puxão de orelha estou aqui :D




Tecnologia do Blogger.