Ads Top

Desabafos #3

Uma excelente tarde o/

Estou aqui, outra vez, para postar mais uma sessão da coluna "Desabafos", acompanhe:

Título: Coisas que existem, outras que apenas estão...


Ainda continuo deitada. Amanhã será minha primeira quimioterapia. Estou ansiosa, com medo, trêmula... Minha mãe vai comigo. Ela olhou nos meus olhos e disse: “Eu vou estar sempre com você. Por mais que isso vá doer muito...” a mesma pessoa que olhei nos olhos alguns meses atrás e disse: “Você não manda na minha vida”. Hoje é a única pessoa que posso contar e esperar por um amanhã.
Também estou refletindo sobre a morte. Eu já sabia que ia morrer algum dia, mas não desta forma. Estou começando a ver a morte pela sua essência: cruel e sem escrúpulos. Quando a morte vem, ela não bate na porta, não se antecede, não manda um recadinho dizendo: “hey, vou te matar daqui a alguns dias”, ela simplesmente vem, arreganha a porta e te leva junto com ela. Isso representa nosso ciclo de vida. Isso mostra que não somos ninguém debaixo deste céu. Que, até aquele homem mais rico, mais conhecido, mais respeitado, retornará ao pó a que foi formado. Que se engrandecer pelas suas próprias qualidades não o fará superior a ninguém. Que toda a sua fortuna, que todos os seus bens ficarão ai, para o seu herdeiro, ou para o governo. Que jamais poderemos chamar esse lugar de nosso, porque ele não é nosso. Creio que, quando morremos, estamos evoluindo. Estamos saindo desta terra para o nosso lugar de origem. A estrada é longa, é dolorosa, é cansativa, é insuportável, devo admitir, mas é necessária. Porque a dor que machuca é a mesma que ensina.
Estou aprendendo aos poucos. Ao decorrer do meu tratamento, vou deixando vocês por dentro de tudo. Só não sintam pena de mim, por favor...

E, H. Lewis

Comentem e me falem o que estão achando sobre a coluna. 
Tecnologia do Blogger.