Ads Top

Resenha: Serial Killers - Made in Brazil (Ilana Casoy)

Capa do livro (Foto: Eduardo Santos)
   A maior especialista em serial killers do Brasil lança pela Editora DarkSide a edição definitiva de seus arquivos de assassinos em série brasileiros. Em Serial Killers - Made in Brazil somos levados à mente destes assassinos por intermédio de Ilana, que monta um perfil psicológico de cada um por meio de entrevistas, depoimentos, relatos sobre a vida (principalmente a infância) dos criminosos, entre outros.
  Logo no começo do livro somos apresentados aos serial killers de uma maneira geral, mostrando como agem e o que os leva a serem considerados serial killers. Logo depois disso somos apresentados  brevemente a cada um dos casos relatados no livro, por meio de uma linha do tempo, e mesmo brevemente, conseguimos notar a crueldade e a perversidade dos homens retratados no livro (o que vai piorar ao longo da leitura).
  Todo o perfil traçado por Ilana ao longo dos casos tenta "justificar" os crimes (não que sejam justificáveis) e mostrar as dificuldades afetivas de cada um. Em casos como o de Chico Picadinho, somos pegos pela dúvida título do outro livro da coleção de Ilana: Louco ou Cruel? Relatos do mesmo falam que ele não se lembra de muita coisa do momento de seu assassinato, mas ao mesmo tempo, ele admite que omite algumas informações ao longo da entrevista, e em momentos cruciais, rindo, fala que é hora da "pausa para o comercial".
Ilana Casoy (Foto: Ana Ottoni)
   Uma dos aspectos mais assustadores do livro é o fato de que o "medo" sentido ao lê-lo é real. Saber que aqueles casos apresentados nele são reais assusta e muito, o que pode pegar leitores mais "fracos" nesse sentido e causar uma certa paranoia (o que foi meu caso, em parte, mesmo sendo acostumado com literatura policial).
   E aos leitores mais "corajosos", não se deixem enganar por sua bravura, pois quando Ilana adverte que "a crueza dos detalhes [de algumas entrevistas] pode chocar", ela fala sério. No caso do Vampiro de Niterói mesmo, o leitor que vos fala chegou a sentir náuseas ao longo da entrevista, dada a crueldade e frieza do relato do criminoso.
   Com uma escrita fluida e viciante, o livro lhe deixa o lendo por dias e dias sem parar, até termina-lo e vim realmente pensar na crueldade dos fatos lidos. Pode causar ressaca literária por ser "pesado" em algumas partes e por ser um grande choque de realidade. Mas, ainda assim, vale muito a pena conhecer esses casos por intermédio de Ilana Casoy.

Entrevista com Ilana Casoy: 


Compre: SubmarinoAmazon Brasil, Saraiva
Tecnologia do Blogger.