Meu namorado(a) é ciumento, o que fazer?



             Hey, como vão? Faz muito tempo que converso com vocês sobre algum tema assim, deste tipo, e resolvi trazer um assunto muito comentado pelos meus amigos e suas namoradas. Antes de começar, deixe-me falar que estou lendo “O Menino do Pijama Listrado” – uma leitura bem atrasada, devo dizer – e em breve escreverei uma resenha para vocês. Mas, assuntos diferentes à parte, vamos a minha opinião sobre o tema proposto:

             Particularmente, acredito que para um relacionamento fluir e se fortificar pelo tempo é preciso confiança. Um deve confiar na integridade do outro. Sou o tipo de companheiro que quando estou incomodado com alguma coisa no relacionamento chego à pessoa e falo, desabafo, exponho minha opinião e procuro chegar a uma conclusão com a pessoa – ou seja, uma forma de resolver de forma mais pacífica possível o tal assunto que está me incomodando. Esse tipo de sinceridade fortifica o relacionamento, faz com que a confiança predomine sempre, uma vez que seu companheiro saberá que, se alguma coisa estiver te incomodando, você vai chegar e vai falar com ele(a), ou se estiver gostando de alguém, inclusive, não poupará tempo, logo chegará no parceiro e vai desabafar sobre tudo, sendo sincero: “Olha, estou gostando de fulano de tal por isso, isso e isso…

             É difícil confiar em alguém que só vivi mentindo descaradamente, que esconde as opiniões para si próprio e sofre em silêncio, levando o relacionamento com a barriga. Quando o namoro chega a esse ponto, claro que o homem ou a mulher se sentirá ameaçado(a) e qualquer outra pessoa que se aproxime sentimentalmente do seu companheiro – até mesmo procurando uma boa amizade – será motivo para ter ciúmes e desconfianças.

             Se seu namorado é tão ciumento assim, acredito que seja porque ele não confia nem um pouco em você – e se isso aconteceu, possivelmente, foi porque você não expôs o suficiente seus sentimentos para que ele confiasse plenamente em você. Não estou falando que seja culpa sua, mas acredito que esse seja o motivo de tanta desconfiança.

             Às vezes, na realidade, isso faz parte da própria pessoa. Ele pode ter sofrido muito no passado por conta de traições e, por essa razão, desconfia de tudo. Nesse caso, o mais interessante seria que você chegasse nele e conversasse, expondo seus sentimentos em relação a ele e do quanto isso é recíproco. Deixe-o saber o quanto você o ama, o quanto nada pode abalar o relacionamento de vocês. Faça-o confiar em você com conversas sérias e determinadas, porque não adianta você falar com ele com os lábios trêmulos e dúvidas na cabeça – acredite, ele vai perceber logo. Seja transparente com seu companheiro, fale o que pensa, o que espera e o que quer para vocês dois. Procure sempre que possível ter esse tipo de conversa com ele. Chegará um tempo em que o relacionamento de vocês será tão fortemente baseado em certezas e verdades que nada – nem mesmo um ciúme bobo – poderá enfraquecê-lo.

             Isso é o motivo de muitos namoros terminarem precocemente. Não há transparência, não há verdades, opiniões expostas, e assim fica difícil de um confiar no outro. Se quer falar alguma coisa, chega nele e faz. Se está incomodada com tanto ciúme bobo e desnecessário, chega lá e diz, pergunta a ele qual o porquê de tanta desconfiança. E pronto, resolva de forma madura.

             Tem outro ponto também. Convenhamos, tem certas meninas que exageram na dose. Por exemplo, tenho um amiga que ela é tipo aquelas pessoas super amigáveis com tudo mundo, simpáticas e tudo o mais. Ela tinha um amigo, tipo, melhor amigo, e sempre que se encontravam eles passavam horas e mais horas conversando – detalhe que o namorado dessa menina estava ao lado – e brincando, fazendo brincadeiras imaturas um com o outro, dando “aquele abraço”, óbvio que o namorado dela logo se irritou. Tente não provocar, sabe, se ele sente ciumes quando te ver com aquele seu amigo, tenta aliviar mais sua relação intensa com seu colega, ameniza, pelo menos até resolver esse caso com seu namorado, pelo menos até você ter “aquela conversa” e deixar tudo claro entre vocês. Siga esse conselho e depois me manda um e-mail avisando se deu certo, tá bom?

             Não sou dono da verdade, gente, afinal sou um solteiro convicto, mas ainda assim sou um bom observador dos relacionamentos alheios – até mesmo para me inspirar, isso serve muito, se quer saber. Por hoje é só, meus queridos leitores, espero receber a visita de vocês mais vezes. Se quiser me perguntar qualquer coisa que seja sobre relacionamento ou outros assuntos, basta mandar um e-mail para: contato.emanuelhallef@hotmail.com
             Adeus o/

Não sejam assim, tudo bem? rsrs

0 comentários

Muito obrigado pelo seu comentário! Não deixe de curtir as nossas redes sociais para não perder nenhum conteúdo!!