MÚSICA LITERATURA TECNOLOGIA GASTRONOMIA TURISMO CASA COMPORTAMENTO / EDUCAÇÃO PIPOCA MODA BELEZA ESPORTE / SAÚDE PETS CELEBRIDADES

Ads Top

Limp Bizkit completa 20 anos e estoura nostalgia em show no Brasil

Em comemoração aos 20 anos de carreira, a banda Limp Bizkit veio até o Brasil e se apresentou uma única vez em São Paulo, nesta quinta-feira (22), no Espaço das Américas.




Com a casa lotada e entretenimento à disposição, fãs formavam filas para tirar foto com o painel de patrocinadores e para comprar itens na lojinha oficial.




La Raza, banda brasileira, abriu o show dos caras lacrando. Eles mal subiram no palco e a galera já aplaudiu pela representação de algo tão importante no momento, que nada mais era que abrir um show "responsa"! Foi ainda mais surreal saber que eles foram escolhidos a dedo pelo Fred Durst, vocalista do Limp Bizkit.



O palco também contou com a presença e participação especial em uma das músicas da La Raza.



Depois da aceitação positiva da galera, a banda norte-americana de Nu-Metal, Limp Bizkit, subiu ao palco, trazendo músicas recheadas de nostalgia como "Rollin", "Nookie", "My Way" e Take a Look Around", que nada mais foi o hit mundial e trilha sonora dos filmes Missão Impossível, entre outras. Elas faziam a galera sair do chão a todo momento, era impressionante. O mais incrível mesmo era ver o olhar das pessoas direcionados aos seus parceiros, relembrando certos momentos da vida, ainda mais quando as melodias ficavam mais calmas. Que show!


Fora as músicas, não podíamos deixar de comentar sobre o visual do Wes Borland neste show. O cara já é conhecido pela sua caracterização bizarra nos shows, desta vez não foi diferente. Confira:




As paradinhas no palco, em circulo pelos integrantes, na frente do John Otto, baterista da banda, no meio do show eram ainda mais empolgantes para a galera que os assistia. Eles ficavam com os corpos parados e apenas a cabeça balançando devagar conforme a música. O público vibrava e sentia a vibe que os caras estavam tendo ali, que após um certo silenciamento da parte deles, passavam a berrar dando continuidade ao show. ARREPIAVA!



Entre uma música e outra, a banda jogava itens pessoais e acessórios dos instrumentos para os fãs, como palhetas, baquetas, toalhas, camisetas, bonés, entre mil e outras coisas. AH COMO ESQUECER: Durst atacava ÁGUA a todo momento. Só que com a embalagem aberta, justamente para resfriar a galera que estava em meio à um excessivo calor humano e não podiam se mover. Muito provavelmente já estavam ali por horas. Nada mais justo e incrível essa preocupação do vocal. Ele também chegou a elogiar por meio de "mimica" a camiseta de um fã, dizendo "I like it, I like it".

A banda contou com o apoio do DJ Franko Carino, que em meio a troca de músicas, continuava colocando a galera para ferver e não perder o clima.




Se liga na performance do Sam Rivers:



Finalizamos achando um absurdo, o fato deles terem chegado para "almoçar" e não terem ficado para a "sobremesa". A passagem deles pelo Brasil foi tão rápida e objetiva, mas podiam ter ficado um pouco mais. VOLTEM!!!



Quer ficar por dentro de mais novidades? Não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais: Facebook - Instagram - Twitter - YouTube - SNAPCHAT: PortalGleep

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.