Filmes para compreender questões sociais e suas influências culturais




 A nossa cultura cinematográfica nos entrega muitas críticas sociais na qual nos espelhamos e vemos do outro lado como realmente acontece uma situação histórica, ou um assunto que foge da nossa realidade. Separamos 6 filmes que expressam e quebram todo e qualquer tipo de preconceito. Neles, defendem a homossexualidade, definem uma ascensão social e até mesmo o que é inclusão social. 





"A Onda"





Um professor do ensino médio na Alemanha é orientado pelos seus superiores a desenvolver uma aula específica sobre o que seria exatamente um Governo Autocrático aos seus alunos, e para demonstrar, Rainer usou aulas práticas e dinâmicas como se fosse uma ideia destes adolescentes sentirem na pele o que foi um sistema fascista, e para isso acontecer, o orientador pediu a eles que criem seu próprio movimento autocrático. Com essas práticas e nos entendimentos concreto dos jovens, eles levam esse projeto arriscado para fora da escola, ou seja, a situação começa a sair do controle, envolvendo muita violência, e quando os orientadores vão em busca de tentar amenizar, se torna muito tarde. 




"Bacurau"




Em uma pequena cidade do interior brasileira, referida ao sertão chamada Bacurau, pós falecimento de uma moradora chamada Dona Carmelita de 94 anos, começam a perceber movimentos estranhos, como o desaparecimento de Bacurau no mapa. Além disso, turistas e estrangeiros visitam o local, logo coisas começam a acontecer. O povoado dessa cidade se une, e vêem que estão sendo atacados, com isso, observam e arrumam estratégias para combater ao inimigo. O longa é definido por uma crítica à cultura de armas. 






"Moonlight - Sob a luz do luar"





Um filme norte-americano, Chiron um jovem negro residente na comunidade de Miami, sofreu bullying e momentos confusos em sua adolescência para se descobrir no mundo moderno. 






"Hoje eu não quero voltar sozinho"





Um jovem com deficiência visual em sua fase colegial, o Léo, se descobre cada vez mais e se encontra em relação a sua independência e sexualidade, e do relacionamento com sua mãe superprotetora. Léo começa a ter uma nova amizade com Gabriel, onde eles se aproximam e se aprofundam cada vez mais em questão de sentimentos. 




"Que horas ela volta?"



Regina Casé interpreta Val, uma pernambucana que se desloca sozinha para a grande São Paulo com a intenção de dar melhores condições financeiras à sua filha Jéssica. Val encontra um emprego de babá onde é acolhida e mora com a família em que presta serviço. Depois de muitos anos, sua filha faz um telefonema à Val dizendo que quer prestar vestibular, mas precisaria ir a capital de São Paulo. Quando as coisas pareciam estar indo bem, o relacionamento de Val e seu emprego vai em risco pelas complicações, depois que sua filha chega na casa de seus patrões. 




"Parasita"





Uma família coreana com dificuldades financeiras,classe média baixa, vivem em um porão numa situação complicada, até que o adolescente da família começa a dar aulas de inglês particular à uma garota de uma família rica. Fissurados com o estilo de vida deles, a família se une para infiltrar, um de cada vez. No meio de muitos segredos, rolam as revelações e crítica, o que gera a forte ascensão social que não fica barato.









Quer ficar por dentro de mais novidades? Não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais: Facebook - Instagram - Twitter - YouTube -

0 comentários

Muito obrigado pelo seu comentário! Não deixe de curtir as nossas redes sociais para não perder nenhum conteúdo!!